A 16º emissão de 2021 trás o Bloco Comemorativo dos 150 anos da Lei do Ventre Livre como expressão artística em que Diego Mouro promove uma reflexão sobre esta data. Diego (@diego.mouro) é artista autodidata e muralista, que vive e trabalha em São Paulo, oriundo da periferia de São Bernardo, ABC Paulista, e uma das maiores capitais metropolitanas do mundo com uma população majoritariamente negra.

Ele constrói sua trajetória artística a partir dos saberes e práticas ancestrais, transformando o processo de produção artístico em parte de um ritual e busca pelo resgate do passado uma ponte para a construção de novas narrativas de futuro e ressignificação do presente. Trabalhos que perpassam as questões raciais de dor e promovem o encontro de elementos e símbolos tradicionais da cultura negra e sua relação com o Brasil, buscando assim entender como nosso regionalismo foi construído em cima de hábitos africanos e de que forma foram transformados em costumes e crenças que só existem aqui como o congado e o candomblé.

Com técnicas e influências que vão da arte tradicional à arte de rua, passando pela pintura contemporânea, reflete sobre o completo estado de impermanência do ser e das coisas enquanto mistura realismo e traços inacabados. Seus trabalhos respeitam a tradição do muralismo e constroem uma narrativa não verbal, compartilhando conhecimento e sendo parte de processos formativos na construção de uma nova narrativa histórica da arte e das culturas tradicionais.

A arte pode ser entendida como a atividade humana ligada às manifestações estética ou comunicativa, através de uma grande variedade de linguagens, como arquitetura, desenho, escultura, pintura, escrita, música, dança, teatro e cinema. Assim, pode ser expressa em diversas formas e tamanhos, seja nas grandes telas de quadros presentes em museus de todo o mundo, seja em um bloco postal ou em um selo.

A arte pulsa em sua forma de expressão e nesta emissão Diogo usou e abusou de técnicas e formatos para traduzir em sensibilidade e reflexão os traços de sua obra. Idealizada em formato digital, a peça ganhou mais nuances nas pinceladas de uma pintura a óleo em uma tela de 1,20 x 0,80m que foi digitalizada pelo Museu Afro Brasil, nosso parceiro nesta emissão, para então virar selo.

 

País: Brasil

Código de Catálogo: RHM BR C4016 / C4017

Tema: Aniversários e jubileus | Antiracismo | Direitos Humanos 

Impresso em: 28.09.2021

Tamanho: 25x59mm (os selos)

Tiragem: 10.000

Código Interno: 202201047.C1

 

Bloco comemorativo dos 150 anos da Lei do Ventre Livre

R$14,90
Esgotado
Bloco comemorativo dos 150 anos da Lei do Ventre Livre R$14,90

A 16º emissão de 2021 trás o Bloco Comemorativo dos 150 anos da Lei do Ventre Livre como expressão artística em que Diego Mouro promove uma reflexão sobre esta data. Diego (@diego.mouro) é artista autodidata e muralista, que vive e trabalha em São Paulo, oriundo da periferia de São Bernardo, ABC Paulista, e uma das maiores capitais metropolitanas do mundo com uma população majoritariamente negra.

Ele constrói sua trajetória artística a partir dos saberes e práticas ancestrais, transformando o processo de produção artístico em parte de um ritual e busca pelo resgate do passado uma ponte para a construção de novas narrativas de futuro e ressignificação do presente. Trabalhos que perpassam as questões raciais de dor e promovem o encontro de elementos e símbolos tradicionais da cultura negra e sua relação com o Brasil, buscando assim entender como nosso regionalismo foi construído em cima de hábitos africanos e de que forma foram transformados em costumes e crenças que só existem aqui como o congado e o candomblé.

Com técnicas e influências que vão da arte tradicional à arte de rua, passando pela pintura contemporânea, reflete sobre o completo estado de impermanência do ser e das coisas enquanto mistura realismo e traços inacabados. Seus trabalhos respeitam a tradição do muralismo e constroem uma narrativa não verbal, compartilhando conhecimento e sendo parte de processos formativos na construção de uma nova narrativa histórica da arte e das culturas tradicionais.

A arte pode ser entendida como a atividade humana ligada às manifestações estética ou comunicativa, através de uma grande variedade de linguagens, como arquitetura, desenho, escultura, pintura, escrita, música, dança, teatro e cinema. Assim, pode ser expressa em diversas formas e tamanhos, seja nas grandes telas de quadros presentes em museus de todo o mundo, seja em um bloco postal ou em um selo.

A arte pulsa em sua forma de expressão e nesta emissão Diogo usou e abusou de técnicas e formatos para traduzir em sensibilidade e reflexão os traços de sua obra. Idealizada em formato digital, a peça ganhou mais nuances nas pinceladas de uma pintura a óleo em uma tela de 1,20 x 0,80m que foi digitalizada pelo Museu Afro Brasil, nosso parceiro nesta emissão, para então virar selo.

 

País: Brasil

Código de Catálogo: RHM BR C4016 / C4017

Tema: Aniversários e jubileus | Antiracismo | Direitos Humanos 

Impresso em: 28.09.2021

Tamanho: 25x59mm (os selos)

Tiragem: 10.000

Código Interno: 202201047.C1